sábado, 13 de setembro de 2008

Ser ou não ser... feliz

Ser feliz é se sentir bem?
A felicidade é uma coisa estranha.
A gente é condicionado desde pequeno a buscar a bem dita. Será que a felicidade é tudo mesmo? E se for, que graça tem ser feliz sendo que não haverá mais objetivos na vida se não a busca da, já alcançada, felicidade?
É tudo muito condicionado. Influenciamos as pessoas por pessoas que já nos influenciaram por influencias posteriores. Quem começou com tudo isso? Por que devemos seguir uma linha de pensamento de alguém que disse ser correta?
A felicidade é uma das milhares de sensações existentes, ser triste é bom demais às vezes. Ter a sensação da duvida, do medo, do não saber se dará tudo certo no fim, se haverá fim, se ficará vivo por dois ou mil anos.
A sensação de uma cobrança de penalti é muito mais fascinante que o gol marcado.
A dúvida é apreensiva, arisca, dura, mexe com todos os poros do nosso corpo, instiga, da mais gosto de sentir, move. A felicidade sacia, enche, sufoca, estaciona.
Com certeza herdamos muito de nossa família e amigos, há coisas que passam batidas por anos e só nos damos conta quando já se viveu com esse pensamento condicionado, e essa sensação de tempo perdido é foda!
Certo ou errado a dúvida existe e é ela que busco porque sei que nunca encontra-la-ei.
Se ser feliz é se sentir bem, me sinto bem assim.
Será que sou feliz?

9 comentários:

Laura R. disse...

A felicidade plena, ah... Essa não existe!
Existem momentos felizes.
Laura

wendell penedo disse...

Felicidade é uma idéia, e é ideal.
Concordo contigo que a única coisa que tem valor é a jornada, não o objetivo. Já conversamos sobre isso, como é frustrante conseguir o que se quer...é, é estranho assim mesmo.

Anônimo disse...

A felicidade é apenas momentanea, passageira, então nunca chegaremos a alcançar a felicidade eterna... E sejamos gratos por isso, pois nada inspira coisas mais belas do que a triteza.

Srta. Steinlen disse...

nao existe uma linha de pensamento correta porque tudo eh relativo. Existe sim uma consciencia coletiva, que nao temos acesso por estarmos de olhos fechados como se um veu negro estivesse atrapalhando a nossa visao. A felicidade foi moldada por aceitarmos muito facilmente a imposicao dos meios de comunicacao em massa (sentiu a responsabilidade sr. futuro publicitario?) que visam unico e exclusivamente o lucro ( o proprio e de terceiros). Nos pobres mortais aceitamos ingenuamente essa imposicao por falta de personalidade e educacao. Por isso acho que a felicidade esta no fato de aceitarmos que quanto mais sabemos menos sabemos... que somos eternos aprendizes. ( tomara que vc entenda mesmo sem acentuacao)

Dani disse...

Cara, ADOREI isso! Não tenho nem o que falar.. Só posso falar que tu QUASE conseguiu mudar meu conceito de "sempre bem" hahahaha beijooo

Roberta disse...

Conseguiu abordar um assunto que gera bons debates.
quem somos? de onde viemos?
o que é a felicidade?
é um estado de espírito.
Felicidade plena é a conquista daquilo que buscamos, é momentânea porque sempre estamos buscando coisas novas.
Sabe quem é feliz? é quem pode correr atras dela.
A conquista de cada sonho, de cada objetivo.
Vc realmente chegou muuuuuuuito perto das respostas e dos conceitos.
Muito orgulho rsrsrsrsrs

Lígia disse...

Peço pra que um dia se pensares em trazer-me seus olhares
Faça por que te convém

André disse...

Se a felicidade plena fosse possível, ela não existiria, perderia seu sentido, sua essência.
Imagine só se todo dia fosse sábado. Que graça teria tomar um choop com os amigos e ficar falando merda até a hora que dar uma fome e todos resolverem ir comer e dormir tarde sem se preocupação do amanhecer, muitas vezes já amanhecido.
Que graça teria estar bem todos os dias com quem se ama, sem conhecer o sofrimento, sem saber que o sofrer nos faz crescer, amadurece.
Qual é a graça da vida? Os desafios... a felicidade... a tristeza... que contradição, é a vida.

Dani disse...

É uma mistura de AGENDA SETIM, com ESPIRAL DO SILENCIO?
Felicidade não é...está!