terça-feira, 29 de setembro de 2009

Vida banal

Dentro de mim existe uma confusão do tamanho de minhas indecisões.
Nunca gosto do que soo.
Penso muito além do que um dia minha preguiça permitira.
Claro que as vezes sorrio, isso que me mantém vivo.
Sigo em frente por tentar entender o que me agrada.
Duas vezes já é banal.
O diferente é raro, mas existe. Existe bem no fundo de algum lugar coberto de esterco e banalidades.
O esterco ainda da a vida.

2 comentários:

Jacque disse...

Me reconheci nestas linhas. Identifiqui-me de fato. "Penso muito além do que um dia minha preguiça permitira". Quando se pensa, logo se descansa, assim, acredito eu, mas, não seiria um descansar corriqueiro, e sim, um descansar das coisas de sempre. Simplesmente adorei teu texto!


Abraço,

Jacque

m. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.